OKR: conceito, exemplos, metodologia e dicas para começar

15 de Dezembro de 2021

A metodologia OKR foi criada pelo lendário CEO da Intel, Andrew Grove, para traçar os objetivos do negócio e acompanhá-los ao longo do tempo. É peça fundamental para o planejamento estratégico, abrangendo desde a definição clara de um objetivo, até a sua quebra em micro tarefas para que ele possa ser atingido. Essa metodologia é utilizada pelas maiores empresas do mundo - Google, Amazon, Dropbox, Meta (Facebook) e Netflix, por exemplo - e seus resultados são nítidos. Foi com o Google que o método ganhou fama, já que alavancou o crescimento da empresa de 40 pessoas para mais de 120 mil em 2020. Criamos essa matéria para ajudar você a implementar essa metodologia no seu dia a dia e, assim, atingir os objetivos que criar para o seu negócio.

#O que significa OKR:

OKR deriva de uma sigla do inglês para “Objectives and Key Results”, a qual podemos traduzir como “Objetivos e Resultados-Chave”. Logo, para entendermos esse método, precisamos, primeiro, separar o que são Objetivos e o que são Resultados-chave. 

Objetivos são qualitativos e servem para alinhar a direção do negócio. 

Exemplo: ter um MRR de R$ 500.000,00 até dezembro de 2021;

Resultados-chave são o objetivo quebrado em metas detalhadas, que são específicas, mensuráveis/numéricas, atingíveis, relevantes e temporais (SMART)

Exemplo: para ter um MRR de R$ 500.000,00 até dezembro de 2021, é preciso aumentar o número de leads no pipeline em 50% pelo LDR, aumentar o número de follows para 80 por dia pelo SDR e aumentar a taxa de conversão de 5% para 10% até o final de novembro. Essa meta é possível, com base no histórico da empresa, e relevante para a saúde financeira do negócio.

#A base do OKR:

  1. Menos é mais: Quando tudo é importante, nada é prioridade. Na prática, o que acontece é que estes objetivos em excesso normalmente não são cumpridos e acabam criando dispersão em relação aos objetivos que realmente importam. Tenha poucos objetivos e concentre seu foco neles. Para ajudar, você pode traçar objetivos de curto, médio e longo prazo e olhar para cada um de cada vez;

  2. Construa os objetivos e metas junto com o time. Metas co-criadas engajam e fazem com que o time trabalhe com mais vontade de realizá-las. As metas criam clareza sobre a direção em que a organização está indo e a compreensão do papel do indivíduo no resultado global, quando pode olhar os seus próprios OKRs e os de todo o time;

  3. Seja ambicioso, mas também realista. A metodologia OKR possui entre os seus principais cases de sucesso, organizações que utilizam metas muito desafiadoras, “subindo a régua” das equipes envolvidas.  Segundo Andy Grove, “Metas excepcionais, levam as organizações a outros patamares”. Conquanto, sempre tenha cuidado para que os seus objetivos sejam realistas, viáveis de serem alcançados pelo seu time. Caso contrário, a frustração e o desencorajamento serão certeiros;

  4. Faça a avaliação do andamento dos seus OKRs com frequência. O que indicamos é semanalmente, para objetivos de curto prazo, trimestralmente, para médio prazo e anualmente, para longo prazo. Na Funnil, gerenciamos o sucesso dos nossos clientes e da empresa dessa forma. Dividimos em curto, médio e longo prazo para que seja possível agir caso algo mude da trajetória prevista, já que um objetivo de longo prazo é construído todos os dias, todas as semanas, todos os trimestres do ano.

#Para colocar em prática:

  1. Entenda onde o seu negócio está agora;

  2. Estabeleça o grande objetivo do seu negócio;

  3. Para chegar nesse grande objetivo, sabendo onde você está agora, quais são os passos que você precisa dar? Quebre esse grande objetivo em metas SMART para curto, médio e longo prazo e avalie com frequência como o seu negócio está se saindo - para isso, escolha quais são os indicadores de desempenho (KPIs) de cada meta/objetivo. Essas metas SMART serão os seus KRs;

  4. Crie junto com o seu time os Os e os KRs da empresa e de cada integrante. Deixe claro qual a responsabilidade de cada um para fazer a empresa conquistar o grande objetivo. Isso irá engajar o time e criar uma autorresponsabilidade muito produtiva. Além disso, ficará mais fácil controlar o andamento quando se tem um CPF responsável por cada meta e objetivo. Caso algo dê errado, você saberá resolver e com quem precisará falar.

Ao fim do ciclo, você irá alcançar (ou não) seus KRs e, mais importante até do que bater as metas, é analisar os seus resultados para definir os próximos objetivos e KRs dos ciclos que virão de forma ágil e eficiente.

“Os OKRs nos ajudaram a crescer dez vezes mais. Até mais, em alguns casos. Eles ajudaram a tornar nossa missão louca de ‘organizar as informações do mundo’ viável, talvez. Mantiveram a mim e ao resto da empresa no caminho certo quando mais importava.” – Larry Page, cofundador do Google.

Giulia Massuco

Escrito por

Giulia Massuco

Content, Culture and Process Manager na Funnil

Postagens relacionadas